O Corinthians vê a classificação às oitavas de final da Copa Sul-Americana bastante ameaçada depois de apenas duas rodadas do torneio. A derrota por 2 a 0 para o Peñarol, na noite desta quinta-feira, na Neo Química Arena, foi o retrato de um time que, se não foi tão mal com a bola nos pés, perdeu-se psicologicamente depois do segundo gol dos uruguaios. Giovanni González e David Terans, ex-Atlético-MG, fizeram os gols que deixaram o Peñarol a cinco pontos de distância do Timão no Grupo E. Com apenas um classificado por grupo, o time de Vagner Mancini já vive situação delicada e precisa de respostas urgentes em campo.

A vitória leva o Peñarol aos 6 pontos, tranquilo na liderança do Grupo E. O River Plate, do Paraguai, tem 4 pontos, em segundo lugar. O Corinthians tem apenas um, seguido pelo peruano Sport Huancayo, ainda zerado.

Assista aos melhores momentos:

As decisões de Mancini

Em campo, os passes errados e falhas na marcação e recomposição deixaram o Peñarol à vontade para anotar os dois gols da vitória. Fora dele, o técnico Vagner Mancini teve uma noite de decisões equivocadas. A escalação de Léo Natel desde o início (e não Gustavo Mosquito) teve como intenção aumentar a força pelo lado direito do ataque – a cada erro, porém, o atacante foi perdendo confiança e só foi substituído depois do segundo gol. Luan, melhor do time, saiu precocemente. E Jô, inoperante, ficou por mais tempo. As entradas dos garotos Vitinho, Cauê e Gabriel Pereira, com o time já em desvantagem, pouco renderam.