No último sábado (01), o portal Meu Timão, que traz informações quentes dos bastidores do CT Joaquim Grava, apurou que a diretoria do Corinthians e o técnico Vagner Mancini estão dando um “gelo” no jovem Rodrigo Varanda. Após se destacar no início desta temporada, o atacante de 18 anos deixou a desejar no âmbito extracampo e, por isso, vem desfalcando a equipe nas últimas partidas.

Varanda teve sua imagem arranhada com a torcida principalmente nas últimas semanas, exatamente o período em que sequer participou das relações dos jogos contra River Plate (PAR) e Peñarol (URU), pela Copa Sul-Americana, Ituano e Ferroviária pelo Paulistão. Foram três os episódios, segundo a reportagem.

De acordo com o colega Rodrigo Vessoni, tudo começou quando o atacante visitou a quadra de futsal perto da casa da filha, sem a utilização de máscara. A partir daí, a moral de Varanda caiu com a Fiel. Depois se envolveu publicamente numa discussão com um torcedor – com direito a xingamentos e palavras de baixo calão – nas redes sociais exatamente pela atitude em meio à pandemia de Covid.

Para completar, no mesmo dia em que o Corinthians empatava com o River no Paraguai, pela estreia da Sul-Americana, Varanda divulgou vídeo junto da namorada do início da relação. Os três episódios fizeram a diretoria dar um “gelo” de maneira que o atacante volte à realidade. Neste domingo (02), todavia, o camisa 30 voltou aos holofotes, mas agora no cenário internacional.

O jornal inglês “The Sun” informou que o Tottenham estaria disposto a fazer uma proposta de 8,5 milhões de libras (R$ 64 milhões na cotação atual) para contratar o atacante do Corinthians, bem abaixo da multa de R$ 370 milhões. O colega Raul Moura, do Meu Timão, entrou em contato com o staff de Varanda.

A resposta foi: “Afirmaram que desconhecem qualquer tipo de proposta/interesse no jogador até aqui”.

De acordo com o colega Tiago Salazar, da Gazeta Esportiva, o Timão tem 80% dos direitos econômicos do atleta revelado no “Terrão”. Havia conversa para estender o contrato, que expira em janeiro de 2022. Não se fala em um novo vínculo com duração inferior a três temporadas.

Os 20% restantes pertencem ao próprio Rodrigo. O atacante disputou nove partidas no início da temporada com direito a gol no clássico contra o Palmeiras pelo Paulistão.